Engenho Central: reforma de barracões é concluída Notícias
Entrega oficial das chaves da reforma com os engenheiros da Semob, Rafael Ciriaco e Gustavo Castro, Rosângela Camolese, Tatiane Caetano da TCS Construções e Dermival da Silva Pinto, diretor do Engenho Central

Após 40 dias de reforma parcial e adequação da estrutura e rede elétrica, os barracões 09 e 10 do Parque do Engenho Central ganharam novo visual, sem comprometer as característica arquitetônicas originais. Os serviços realizados pela TCS Construções deveriam ser concluídos em 60 dias, mas foram entregues à administração pública antes do prazo previsto.

A partir de agora, a administração do Parque terá uma sala exclusiva no espaço reformado, além da coordenadoria do Programa Movimentação Cultural e o Centro de Documentação, Cultura e Política Negra (CDCPN).

Sala de reunião reformada

Segundo Rosângela Camolese, secretária da Ação Cultural e Turismo, os serviços foram executados com qualidade. “A troca de parte da estrutura de madeira comprometida, a recuperação das terças metálicas, colocação de forro anti-chamas e luminárias de led que não necessitam de reator, além dos demais serviços trouxeram para este espaço um novo e belo aspecto e muita funcionalidade”, explica.

A obra contemplou a recuperação e troca de janelas, telhado, banheiro, forro, divisórias, portas, rede elétrica e pintura. Os serviços fiscalizados pelos engenheiros da Secretaria Municipal de Obras (Semob) foram necessários devido o incêndio registrado em setembro de 2019, que destruiu parte do patrimônio histórico da cidade.

Adney de Abreu e Agnaldo Oliveira do CDCPN, Tatiane Caetano, Rosângela Camolese e Maria Ivete de Araújo

O incêndio

O incêndio atingiu parte do piso superior dos barracões 09 e 10 do Parque do Engenho Central. No momento do incidente, o alarme de incêndio foi acionado colaborando para a rápida chegada do Corpo de Bombeiros e combate do fogo, com o uso da água do caminhão e o reservatório do Engenho.

O laudo pericial do Instituto de Criminalística da Superintendência da Polícia Técnico-Científica, da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo apontou que o fogo foi causado por curto circuito no cabeamento elétrico.

Durante a ocorrência foram queimados materiais de uso em ações culturais e de escritório, figurinos e alguns documentos do Centro de Documentação, Cultura e Política Negra que, segundo Agnaldo Oliveira, presidente do Conselho Deliberativo do CDCPN, já haviam sido digitalizados e catalogados. “Apesar disso, para mantermos viva a nossa história e cultura, buscamos neste tempo em que ficamos sem o espaço físico, parcerias na Câmara de Vereadores e também fora de Piracicaba, a fim de encontrarmos documentação negra para acrescentarmos àquelas já existentes no acervo do Centro”, comenta.

Engenho Central

O Engenho Central é um patrimônio histórico tombado no âmbito municipal pelo Codepac – Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural e também estadual, pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico, e encontra-se em processo de tombamento nacional pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

O local reúne edificações dos séculos XIX e XX que já abrigaram moendas, caldeiras e armazéns para a produção e estocagem de açúcar e álcool. Nos dias atuais é utilizado como um espaço cultural que recebe festivais, festas, shows, exposições, espetáculos entre outras atividades.

Tags: Engenho Centralreforma

Voltar