Obras sobre o Chile serão exibidas no Cedhu Notícias

Entre os dias 02 de março e 06 de abril, o Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Divulgação do Humor Gráfico de Piracicaba (Cedhu), no armazém 14 do Engenho Central, recebe exposição da artista Visual Dami Vargas. Serão oito obras nomeadas de série Atacama e Mapuche, com utilização de técnica mista. A entrada é gratuita.

A mostra inscrita no Edital Exposições 2020, lançado pela Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) apresenta as regiões e história do Chile, por meio do olhar e emoções de Dami Vargas. Inédita na cidade de Piracicaba, dois trabalhos da série Mapuche já foram expostos na cidade de São Paulo.

Na série Deserto do Atacama, as criações mostram as principais características do deserto mais alto e seco do mundo, localizado na cidade de San Pedro ao norte do Chile. “As obras trazem a visão das atividades mineradoras do país, além de representar as belezas naturais das paisagens”, conta a artista.

A inspiração veio da admiração pelo país que remete a vivência do passado e de idas e vindas da artista ao Chile. “Me encanto pelas descoberta e por poder difundir esse conhecimento através de um sentimento vivido, transformado em movimentos de tinta e, que, ao mesmo tempo, contam histórias”, diz ela.

Já a série Mapuche: Gente da Terra representa o maior povo indígena da região centro-sul do Chile e sudoeste da Argentina. As obras possuem detalhes das tribos originárias que habitam em diferentes partes do mundo, o seu conhecimento e até comparações aos indígenas do Brasil.

Sou tataraneta de mapuche e não tinha conhecimento dessa grandiosidade histórica”, relata Vargas. “Há muito a ser explorado dessa tribo, assim como outras que habitaram o Chile de norte a sul”, finaliza.

Ela destaca a obra intitulada de Herança Natural. “Trata-se da importância da preservação ambiental e em como levamos esse tema ao longo dos anos, dos que os antigos povos ensinaram e o que foi perdido, esquecido e deixado de lado”, relata ela.

Além disso, a exposição transmite toda a evolução tecnológica e a perda de terras pelo avanço comercial e exploração exponencial dos minérios, para atender a demanda do que é o Chile hoje. “Os Mapuche se viram sem terra para plantar, sem água pura para consumir, sem tudo o que lhes dava a subsistência”, completou a artista.

A ARTISTA – Formada em Engenharia Civil pela Anhanguera e Artes Plásticas pela Escola Panamericana de Arte e Design, Dami Vargas desde cedo teve contato com a arte através de seus familiares, em especial, seu avô que pintava telas e porcelanas. Ela busca trazer histórias sobre as raízes de seu passado, tornando o espectador parte da experiência.

Serviço – Exposição Dami Vargas, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no Armazém 14, Engenho Central. Entrada gratuita.

Voltar